quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Falar


É desde tenra idade que se aprende a falar e a partir daí a comunicação oral, mais do que uma construção mental e física complexa para a qual se desenvolveram áreas específicas do cérebro, torna-se um hábito simples e banal que se usa e abusa. Falar é  uma arma poderosa, um elemento característico da espécie humana, mas devido ao seu uso generalizado acabamos por nem sempre dar a devida importância ao que dizemos, porque tudo se pode dizer, as consequências que daí advém no entanto podem ser muitas, algumas das quais determinantes. Alguns são sábios porque sabem sempre o dizer ou nada dizer se for o caso, adequando o dom da palavra à importância do assunto, outros porém falam sem nada dizer ou dizem tudo, dizendo demais, o que devem ou não devem, acabando as palavras por tropeçarem umas sobre as outras e no por enterrarem quem as profere. Falar, apesar de envolver complicados mecanismos mentais e físicos acaba por ser simples. No entanto a verdadeira complicação, aquela que identificamos logo como dificuldade surge quando é preciso dizer o que é certo, na medida e tempo oportunos.

1 comentário:

hierra disse...

Eu consigo fazer as duas coisas, falar e falar sem dizer nada e falar pouco e dizer mta coisa.