quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Coincidências

Encontra-se por acaso alguém que foi nossa colega no secundário, há um cumprimento, aquela conversa sobre a surpresa de se reconhecer alguém que não se vê há muitos anos, pergunta-se como se vai e fica-se por aí. Poucos minutos depois cruzamo-nos de jeito similar e de modo totalmente inesperado com uma antiga colega de faculdade, repete-se praticamente o mesmo acto que se fez há tão pouco tempo. Fora a coincidência de uma cena que se repetiu num espaço tão curto de tempo, tudo isto é normal. Seria, se ambos os actos não tivessem tido como plateia um grupo de amigos que ficam abismados como só os machos conseguem ficar, ao mesmo tempo que se tiram ilações sobre a minha pessoa, onde se mistura a parvoíces com a inveja de uma "sorte" que mais não passou de uma coincidência perfeitamente normal.

8 comentários:

A Minha Essência disse...

Sabes, eu acredito piamente que, nada, mas nada acontece por acaso!

hierra disse...

ou seja, pensaram que dominavas todo o mulherio

hierra disse...

ou seja, pensaram que dominavas todo o mulherio

L'Enfant Terrible disse...

hierra
bem os engano!

Olívia Palito disse...

Ainda te queixas da vida? Eles a pensarem (como disse e bem a hierra) que dominavas o mulherio! ;))

Beijos pá! ;)

Utena disse...

Deixa lá...
O bom da coincidência foi encontrar velhas amigas e isso não é o que conta?

Anira the Cat disse...

É só dor de cotovelo!!!

Bjokas

S* disse...

Hummm... de facto, duas boas coincidências. Sempre bom rever pessoas que ficaram na nossa história.