domingo, 2 de outubro de 2011

Do pensar


Aquilo que toma conta do meu tempo é sem dúvida o pensamento, que por vezes navega em águas passadas, como que a querer reavivar memórias para que não perca o fio à meada desta linha que é a minha vida.  Mas da mesma forma o pensamento formula e extrapola sobre tudo, repetindo as paragens em aspectos já tiveram resposta, mas parece que há sempre uma ponta solta que ficou por sondar abrindo caminho a novas perspectivas. Contudo e ainda assim, pouco descubro, as conclusões parecem ser sempre as mesmas, talvez porque apesar de a memória se manter e as ideias serem pensadas, o sistema onde tudo se processa não deixa de ser o mesmo, resta por isso tentar iludi-lo.

2 comentários:

Gina disse...

Olá!

Às vezes tenho um tempinho (como agora) e ando pela blogosfera a ver blogues onde nunca pousei. Foi por isso que caí no teu. Li algumas páginas, parei aqui e este comentário não vai ser sobre este post em particular mas sobre o que li no geral.
Identifiquei-me com as tuas palavras, escreves de ti, dos outros, e é através dos outros que acabas por escrever de ti. Para mim essa é a essência dum blogue - o ser pessoal, tocando o íntimo.

Parabéns. ;)

L'Enfant Terrible disse...

Gina,

Obrigado pela visita e pelas palavras! :)