quinta-feira, 17 de novembro de 2011

...


Há coisas que se fazem sem razão, da mesma forma que há coisas que se dizem sem justificação e depois a dificuldade reside em justificar aquilo que não é justificável, em procurar o porquê de algo que num momento parecia ter necessidade aguda de sair e fazia por isso todo o sentido nesse instante que se agarra sempre tarde demais, o qual foge levemente de nós, para regressar depois com implacável peso.

2 comentários:

A Minha Essência disse...

Para evitar isso, nada como ter ponderação.

P.S.- Afinal, o que tinha o post de ontem?!

L'Enfant Terrible disse...

Creio que a única forma de justificar o problema no post de ontem seja "erro de impressão"!