segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

...

À pergunta - O que queres? - nem sempre sabemos responder, ou mesmo não sabemos de todo o que responder, porque saber o que se quer é quase o mesmo que saber para onde se vai, mas sabemos igualmente que tantas vezes queremos algo ardentemente, de tal forma que esse desejo acaba por nos dominar e levar-nos para um caminho que serve apenas para nos perdermos, o que suscitará arrependimento e vontade de voltar atrás para se refazer o percurso, mas tal só é possível às vezes, muitas vezes é demasiado tarde. Talvez por isso a resposta a tal pergunta deva sempre permanecer enublada, difusa, mas não demasiado, apenas num equilíbrio suficiente para sabermos qual será o nosso próximo passo, mas nunca a total finalidade do mesmo.

3 comentários:

Ana disse...

Acho que são fases. Já tive fases em que não sabia o que queria, outras em que sabia muito bem e outras em que apenas sabia o que não queria. Acho que neste momento estou numa fase de certezas e sei exactamente o que quero e o que não quero e tudo tenho feito para não me desviar desse caminho.

Anónimo disse...

o que quero??? adivinha...
saudades de te ver...
beijinho

je

Utena disse...

E o que queres?