terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Post Necrologico

Sempre ouvi dizer que depois da morte deixamos de ser, isto é, a nossa vida acaba em todos os sentidos físicos e legais. No entanto estou em crer que os nossos mortos devem ser dos que mais se mantêm activos no mundo porque aqui ninguém os deixa descansar em paz, muito menos o Estado. Senão vejamos, temos mortos activos no cadernos eleitorais (que muito ajudam as estatísticas políticas  no sentido de dizer que a abstenção é sempre muito alta), depois temos mortos com dividas ao fisco e a receber da segurança social (ou porque morreram e esqueceram-se de avisar ou porque dá jeito aos familiares que assim seja para ganharem uma reforma alheia), os mortos que continuam inscritos no sistema nacional de saúde (nunca se sabe no além há depois médico disponível) e finalmente os mortos que não estão mortos mas o Estado diz que estão mesmo quando eles estão vivos e de boa saúde mas não podem fazer nada porque alguém se lembrou de os matar devido com um erro administrativo (e não são espiões ou assassinos a soldo, são mesmo pessoas comuns a quem dava jeito estarem vivas para se orientarem). Desta forma penso que ninguém nos pode acusar de malandros, porque até depois da morte continuamos activos e obrigamos os nossos mortos a ficarem quase vivos, agora se para o bem ou para o mal isso já é outra história. 

1 comentário:

A Minha Essência disse...

Nem morto se descansa em paz. (Risos)