segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Aquilo que se diz


Há sempre mais naquilo que dizemos, isto se soubermos dize-lo na sua total plenitude, porque nem sempre sabemos, nem sempre queremos, com receio de expressar mais, de extravasar o copo e afogar quem queremos que nos oiça, que repare, que sinta e entenda aquilo que nos vai na alma, isto porque para o desentendimento não é preciso muito e para a má interpretação ainda menos, contudo o oposto são as meias palavras, mais aquelas que ficam cá dentro a apodrecer do que aquelas que se lançam pesadas como pedras. Mas por vezes nem de palavras se precisa, basta o resto, aquilo que vai muito para além das mesmas, mas tão dificilmente se encontra no momento e dose certas numa conjugação que para alguns é normal, para outros é rara.

7 comentários:

Utena disse...

O dificil é mesmo a entrega... o dar sem estar a espera de receber.
Quando assim é tudo é dito

A Minha Essência disse...

Ainda temos um longo caminho pela frente. E já estamos no século XXI. :S

Fabio Ruben Lopes Paulos disse...

verdade, às vezes temos medo de falar, e quando perdemos esse medo já vamos tarde. Eu gostava de por vezes ter mais coragem, e dizer aquilo que realmente sinto! abraço e bom Carnaval

cycle disse...

Não te entendo. Será que falaste demais?!

S* disse...

Perceber além do óbvio pode ser uma arte.

L'Enfant Terrible disse...

Cycle
Umas vezes fala-se demais, outras de menos!

Sairaf disse...

Nunca se diz o suficiente e o por vezes, o que se julga ter sido suficiente não foi nada.
Fica sempre algo por dizer, por entender, por expressar e muitas vezes o que se disse caiu no esquecimento que teimamos em relembrar.
Abraço doce