quinta-feira, 19 de abril de 2012

Miragens


Desde sempre e talvez hoje ainda mais, a vida passa por mostrar aos outros aquilo que se tem, aquilo que se faz, os lugares por onde se anda, os sítios por onde se passou, os eventos futuros, presentes, passados e tudo o que seja considerado interessante, ou talvez não, mas que se ache interessante para partilhar. Depois, com o advento das últimas tecnologias de informação, há ainda mais vontade para tal, até porque elas assim o determinam, já que para que serve ter um telemóvel que tire fotos, uma página no facebook ou outra coisa que sirva para comunicar e necessite de constante actualização sob pena de perder o interesse. Alguns são simplesmente criativos e têm realmente uma vida cheia, mas a maior parte acaba por se tornar repetitiva e sobretudo fazendo tudo por tudo para tentar mostrar aos demais que têm uma vida interessante, pelo que como não o sabem fazer, inventam, imitam ou fazem de conta. A maior parte talvez consegue acabar por fazer um uso saudável, mas creio que outra boa parte vive para isso, para mostrar, para comunicar, o que interessa e o que não interessa, ultrapassando os muros do bom senso, vivendo para mostrar que vivem, mas não vivem, porque não sabem viver, porque vivem para fora e não para dentro, vivem para comunicar e não para sentir realmente o que vivem, vivem como caixas ocas cuja a apoteose é terem um acontecimento para contar e não uma vida para viver, vivendo assim uma vida para os outros, uma vida para parecer que se tem vida sendo esta apenas uma fracção do que a vida tem realmente para oferecer. E no meio de tudo isto surgem os piores dos sentimentos, de onde se destaca a inveja e com ela as acções mais estúpidas, a imitação, os maus investimentos, os investimentos no que é apenas exterior e muito pouco no que realmente conta, no que realmente é verdadeiro, mas quem por esses caminhos se deixa ir, a verdade torna-se apenas uma figura de estilo num deserto onde se olham apenas para as miragens.

3 comentários:

A Minha Essência disse...

O problema, é que claramente, se vive de aparências e menos para si mesmo. Escravos da sociedade e não, livres do mundo. :S

Anira the Cat disse...

E quanta gente se perde nas miragens...

Bjokas

hierra disse...

Chegamos a uma crise destas como a que vivemos por isso mesmo, por vivermos com umdinheiro que não temos...e com coisas que no fundo não são nossas!!1