quarta-feira, 2 de maio de 2012

Experiências perdidas


Existem coisas pelas quais se luta, se tenta, coisas essas que dão muito trabalho ao ponto de suarmos, de desesperarmos, de sentirmos as nossas mais ínfimas fraquezas a virem ao de cima da mesma forma que percebemos todo o nosso engenho ou a falta dele. Mas tantas vezes batalha-se por algo e perde-se, não se consegue, chega-se à conclusão que foi apenas tempo perdido, momentos desperdiçados, ficando desde o início a sensação acutilante da mágoa e da desilusão. Sabiamente dizem-nos que, pelo contrário, nada se perde e que tudo tem uma razão nem que seja o simples facto de ganharmos experiência, conhecimento, factores que no futuro serão imprescindíveis para vencer, para ganhar, para conseguir. Ainda assim, mesmo que concorde, há coisas impossíveis de ultrapassar, impossíveis de retirar algo de positivo ou qualquer conhecimento, porque nem todas as experiências são supernovas, muitas tornam-se em buracos negros, os quais, tudo sugam à sua volta, e mesmo que invisíveis a sua actividade far-se-á para sempre no nosso interior, dificultando ao invés de ajudar, sem ser possível retirar qualquer coisa, pois não é possível discernir o que aconteceu, porque ao invés de se pensar sente-se e quando se sente apenas, sem saber o que se sente, pouco ou nada se pode retirar daí a não ser a confusão que se procura enterrar e esquecer.

4 comentários:

GATA disse...

Palavras que poderiam ser minhas...

hierra disse...

é a velha história da ilusão, uma pessoa luta por uma coisa que pensa ser para lá de espectacular e com ela nas mãos vê que não é...pode ser tb inconformismo....o que é bom!

A Minha Essência disse...

Enterrar e esquecer o quê? O que nunca se teve?!

L'Enfant Terrible disse...

A ideia daquilo que se poderia ter tido!