sexta-feira, 22 de junho de 2012

Da confiança


Arregaçar as mangas e seguir em frente com confiança de quem sabe o que vai fazer pode significar uma de duas coisas, ou se sabe mesmo o que se vai fazer e a confiança que se carrega é genuína e impensada, ou julga-se que se sabe e a confiança que se mostra como verdadeira acaba por exacerbar a própria execução do acto para além de ser consciente, o que, por si só, conduz a acção à ruína. Por outras palavras, ou se a age porque se sabe ou acaba-se por ser demasiado bruto devido ao facto de se pensar que isso por si só demonstra que se sabe e os resultados, claro está, vão diferir como a noite do dia.

3 comentários:

GATA disse...

Não gosto da plena confiança, sempre que me lancei na dita, a coisa não correu bem...

Red Angel disse...

Saber e acreditar!

É a harmonia do sucesso...

S* disse...

Uma pessoa deve confiar mas, mesmo assim, agir com cautela.