terça-feira, 19 de junho de 2012

Daquelas coisas #14

Em tempos vi este vídeo, e uma certa música que surge no meio do mesmo ficou-me na cabeça, daquelas músicas que queremos esquecer mas não conseguimos, ao ponto de dar por mim a trautear a mesma no meio de uma distracção qualquer. A coisa estava a correr bem, até porque se há lugar seguro é o interior da nossa cabeça, sítio onde tudo se pode pensar longe de olhares indiscretos e aquém de juízos de valor, isto, claro está, enquanto não se cai no disparate de inocentemente e inconscientemente trautear-se um refrão, mesmo com a voz baixa, e alguém  ainda assim ouvir, olhar para nós com um ar que mistura o nojo e o ódio para de seguida sermos acusados disto e daquilo, sem esquecer que até se pode tentar formular uma justificação plausível mas para tal seria necessário uma argumentação inspirada, a qual nem sempre ocorre em momentos de improviso.

 Pois, depois queixa-te...

2 comentários:

GATA disse...

Tu gostas de mamas? Que bom para ti! :-)

hierra disse...

Looollllllllllllllllll