segunda-feira, 13 de agosto de 2012

De querer ser o que não se é


Por vezes não é aquilo que somos, aquilo que fazemos errado, os passos mal dados ou os tiros que nos saem pela culatra. Por vezes o mal está em sermos o que não somos, em assumirmos coisas que não são nossas, caminhos tortuosos que nunca escolheríamos dado que os mesmos nos levam onde não queremos. Mas fazemo-lo, acabamos sempre por tomar essa iniciativa, a de querer sermos o que não somos julgando que isso nos tornará melhores, que tal nos levará aonde nunca conseguimos antes chegar, para chegarmos sempre ao mesmo lugar de onde partimos, de onde nunca saímos, sendo que tal gera mais problemas do que soluções, mais dores de cabeça do que harmonia e tudo somando-se em problemas cada vez mais difíceis de resolver, apenas e porque ao tentarmos mudar o paradigma que conhecemos para um que desconhecemos, o mesmo expõe-se num novo cenário, do qual conheceríamos todos os contornos se fossemos aquilo que somos e não outra coisa que tentamos pela força ser.

3 comentários:

Olívia Palito disse...

Mais vale sermos aquilo que somos, assim poupamos uma série de dores de cabeça futuras. :P

Abraço.

GATA disse...

Eu começo a achar que escolho sempre o caminho errado...

S* disse...

As pessoas passam demasiado tempo a tentar enganar-se a si mesmos.