quarta-feira, 21 de novembro de 2012

...



Há coisas que parecem surgir como um castigo, como algo que nos pune como se de alguma forma de justiça celestial se tratasse. Porque surgem sem uma razão aparente, sem que tenha havido uma acção para o justificar, ou pelo menos nenhuma que nos ocorra de imediato. Possivelmente algumas coisas não surgem como castigo, mas apenas porque têm de surgir para nos massacrar a vida, para a tornar complicada, senão mesmo difícil. As motivações para tal, se é que existe alguma mecânica que ordene isso, podem ser todas e mais algumas, simplesmente porque calha, porque temos azar, porque tomámos a opção errada e não podemos alterar a direcção que seguimos devido a inúmeras razões.  O certo é que no meio de tudo isto o que conta no final não é o porquê de certa coisas aconteceram mas sim o que fazer em relação às mesmas, como reagir, se é possível reagir e finalmente se as conseguimos ultrapassar, sendo certo que a soma de tudo isto acaba por nos influênciar e por ter consequências a curto, médio e longo prazo na nossa existência finita.

6 comentários:

S* disse...

Tento não pensar muito nos Porquês. A vida não tem regras.

Olívia Palito disse...

Há pessoas com sorte e outras com azar. Essa coisa do "colhes aquilo que plantas", deixou de fazer sentido na minha vida. Cada vez entendo menos disto. Ha pessoas que são "castigadas" aparentemente sem razão. Eu sei bem do que falo.

Abraço, my friend.

hierra disse...

Recentemente algo que me aconteceu pos-me a pensar nessas coisas do castigo e até pensei nisso muito seriamente ainda que a minha decisão tenha para mim sido a mais correcta no passado, fico a achar que, no futuro alguém me veio a castigar por ela..justamente? Tenho dúvidas!

Alexandra disse...

Reagir é sempre um passo importante, somente com reacção e acção podemos mudar alguma coisa nas nossas vidas!

E castigos, acredito mais em lições que são aprendizagens e que nos permitem evoluir!


A Minha Essência disse...

Oh céus! Eu sou dos porquês. Para mim, tudo tem que ter uma resposta, uma explicação, sim.

GATA disse...

Para começar, subscrevo a ideia implícita no comentário da Olívia Palito: "Há pessoas com sorte e outras com azar. (...) Há pessoas que são "castigadas" aparentemente sem razão."

Eu também sei bem do que falo - se eu pudesse fazer uma pergunta à Vida, perguntava "Algum dia terei paz e estarei isenta de problema?". Porque já estou cansada de estar sempre a lutar, porque quando penso que superei um problema, parece logo outro... Se calhar ando enganada e sou uma merda de pessoa e este é o meu castigo terreno! Talvez encontre a tal paz quando morrer...!!!