quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Falta de força



Existem aqueles momentos em que nos falta a força para tudo. A vontade parece extinguir-se na medida que tudo o que fazemos nos parece repetitivo e sem alterações capazes de nos elevar acima da linha de água, sendo que tudo aquilo que acaba por ser uma novidade não vem do campo positivo, mas sim do campo negativo, justamente aquele para o qual mais queremos fechar a porta e deixar lá fora. Sabemos também que é passageiro, ou pelo menos gostamos de pensar assim mesmo, mas o certo é que mesmo quando temos alguma vontade estamos receosos de a perder, que a mesma se perca naquilo que não é duradouro e basilar para ser desperdiçada noutra coisa qualquer que rapidamente se esgota. Para contrariar a falta de força tentamos ter força para ter força, tentamos de uma forma artificial pensar que vamos conseguir, que vamos fazer, que havemos de ter vontade, quando no fundo apenas buscamos o combustível em si porque a concretização do efeito que o mesmo provoca quando é usado está já num nível demasiado elevado, o qual avistamos quando já estamos esgotados e sem forças.

3 comentários:

A Minha Essência disse...

Abracinho.

Benedita disse...

Sinto neste momento uma dificuldade extrema na questão do procurar força, para ter força...
Que dizer...? Força!

hierra disse...

Mau, estamos desanimados? Mau!!!!