domingo, 30 de dezembro de 2012




Por muito que se queira mudar a página, alterar o paradigma, tentar começar de novo ou outra vez, certo é que no nosso presente actual tal é difícil, a não ser que queiramos acreditar numa ilusão só nossa. Mais ainda porque mesmo que nos saia a sorte grande, que a nossa vida veja o raiar de felicidade, será difícil saboreá-la porque, de um modo ou do outro, não estamos neste mundo como meros espectadores, vemos e sentimos o que se passa à nossa volta, o que se passa com os outros, o sofrimento, a falta de esperança, um futuro imprevisto e sem ilusões. Como tal, a não ser que padecemos de um egoísmo crónico, será difícil ter esperança no meio de uma multidão daqueles que do horizonte nada esperam, será difícil apregoar o levamento da moral quando uma minoria formada pelos abutres se esforça para corromper todos os valores. Mas mesmo que seja difícil ter esperança ela sente-se, não como um sorriso que se abre pela promessa da mudança de ciclo, mas numa força para sobreviver, na vontade de viver, de continuar ainda que com extremas dificuldade e sem saber para onde, mas resistindo para um dia, que não o amanhã, se possa manifestar sem pudores ou instabilidades, sem medos ou desconfianças, uma esperança silenciosa, adormecida da qual nos esquecemos mas que nos faz continuar sendo que esse é o meu desejo para todos no ano vindouro, que continuemos, em tumulto, em silêncio, mas que continuemos, para um dia libertar a esperança que há em nós.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

O todo e a parte



Por vezes não queremos o todo, queremos somente uma parte, parte essa que é para nós um todo, o todo que nos interessa somente a nós, mas não interessa à outra parte por ser apenas a fracção do todo que a mesma é. E graças a isso acabamos por não ter nenhuma parte do todo, nem hipótese de chegar ao todo, porque desejamos apenas a fracção e mesmo que ansiássemos o todo provavelmente só obteríamos uma parte, parte essa que por si só não nos chegaria muito embora talvez a aproveitássemos, visto que antes um pouco do que nada, sobrando apenas a vontade de ter mais sabendo-se que não se pode ter tudo.  

domingo, 23 de dezembro de 2012

sábado, 22 de dezembro de 2012

...

Se este post está a ser lido é porque, provavelmente, o mundo não acabou e acho que me vou rir com a malta que andou no último mês a encher a dispensa de enlatados!

[Creio que a cotação da lata de Atum deve ter caído hoje a pique!]

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Diferenças entre homens e mulheres #16



Os homens quando andam com baixa auto-estima dificilmente se recompõem.
As mulheres quando andam com baixa auto-estima basta passarem por uma obra para se recomporem!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Constatação #59



Há coisas que não podem ser ditas, porque não são compreendidas. Há coisas que precisam de ser compreendidas sem serem ditas.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Tudo e nada



Por vezes está-se sentado sem se ter coisa nenhuma, ao mesmo tempo que se anda à procura de nada, querendo-se no entanto encontrar tudo.