sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

A raiva



A raiva é uma reacção contra tudo e contra todos, a nosso favor mas que por vezes se revela em nosso desfavor. A raiva aparece para não nos deixar cair, para nos ajudar a levantar e abrir um caminho que pacificamente não se conseguiu trilhar. A raiva é o impulso agudo e rápido, grave e prolongado que nos leva a enfrentar sem pensar a não ser pensar apenas em reagir e derrubar o que nos incomoda e não nos deixa respirar. A raiva é essa confiança agreste, esse brilho louco que raia nos nossos olhos e nos torna activos, reactivos, impulsivos, por momentos superiores a tudo e todos. A raiva é o grito último que nos transforma em vencedores, que nos dá força e resistência, o derradeiro acto, a escolha final. A raiva pode ser um crescente, pode ser uma constante que explode num momento rápido e decisivo ou manter-se na sua calma aparente e faiscante. Mas a raiva também é a fonte do arrependimento, a origem do remorso, o acto impensado que se levou além do extremo a que se queria chegar. A raiva é algo que tentamos controlar, dominar, mas por vezes, sem ela, seria impossível viver, pensar ou respirar.

2 comentários:

GATA disse...

O meu pecado mortal é a Ira, e uma Gata irada não é uma coisa bonita de se ver!

Girl in the Clouds disse...

Interessante, esta definição, nunca tinha pensado na raiva segundo esta perspetiva!!