quarta-feira, 13 de março de 2013

Das expectativas #2



Olhando para trás vejo aquilo que no fundo toda a gente sabe, que tudo o que acontece de bom na vida acontece por acaso ou naquele dado momento sem que grandes ponderações anteriores tivessem sido feitas. Se foi no momento certo ou no momento em que tinham de ocorrer não sei, só sei que ocorreu sem que grandes expectativas tivessem sido geradas. Depois, nas fases mais nebulosas, parece que há uma procura incessante para replicar, duplicar ou simplesmente para procurar algo de novo que possa igualmente mostrar-se como positivo e marcante, o que raramente acontece, ou se acontece ocorre sem o sabor que esperaríamos obter, ao invés temos a ideia de algo forçado, de algo esperado, de algo que acaba por perder o gosto porque havia uma expectativa que reduz tudo isso a algo agridoce. Mas, quando andamos num deserto onde nada acontece, nada surge, acabamos por sentir a sombra do desespero a pairar e como método de sobrevivência, seja de forma voluntária ou involuntária, acabamos por criar expectativas, acabamos por tingir esses sonhos do dia seguinte, do momento a seguir, esperando que no meio de algo que se faça de forma a quebrar a rotina algo possa suceder, algo que nos traga esperança e quebre a monotonia. Contudo sabemos que essa pequena faísca, esse pequeno pensar é por si só uma armadilha que irá afastar qualquer coisa de surgir, isto porque já não poderá ser espontânea. Daí seria necessário não pensar, mas não pensar é tão difícil como ficar em apneia.

4 comentários:

NI disse...

E, mesmo assim, queremos acreditar.

Sairaf disse...

Olá Terrible, não pensar é complicado, tão difícil como querer não respirar... o melhor muitas vezes é deixar as coisas fluírem, pois quando menos se espera algo acontece, sem que se esteja à espera.
Abraço doce
Sairaf

A Minha Essência disse...

A esperança é a última a morrer - segundo dizem -

R. del Piño disse...

Se descobrires como é que isso se faz, p.f. publicita-o por aqui. Era uma pessoa mais feliz se esta tarefa fosse menos complexa.