quinta-feira, 4 de abril de 2013

A determinação do assombramento



Podemos ser determinados constituindo tal umas das nossas características, a qual pode não estar sempre presente, mas nos momentos em que precisamos está lá. Contudo a determinação de pouco serve quando não há um objecto concreto pelo qual lutar, quando o se pode entender ou definir como concreto não passa de uma mera ideia abstracta e desse modo por mais recursos que se possam ter, os mesmos ou não podem ser empregues ou acabam por se desperdiçar nessa vã tentativa, que mais não é que tentar agarrar uma sombra, lutar por uma ilusão tão intangível como uma nuvem que negra se tornará na medida que acaba tão só por nos vir a assombrar.

1 comentário:

GATA disse...

Assombrada ando eu, e há mais de 10 anos... (ainda dizem que as pragas duram 7 anos!!!)