quarta-feira, 3 de abril de 2013

Da perfeição



Dizem que a perfeição não existe e quem o diz é bem capaz de ter razão, talvez porque o facto  de existir ou não acaba por ter uma concepção diferente de pessoa para pessoa, daí que seja algo ambíguo e abstracto. No entanto há muitos que confundem perfeição com sorte, seja ela de ordem natural ou de ordem sobrenatural, produzida ou simplesmente casual, mas o certo é que uns padecem da mesma, pelo menos assim queremos acreditar em alguns casos. Dizer que alguém é perfeito é muito raro, mais comum é dizer-se que alguém é perfeito nisto ou naquilo, naquela questão ou noutra. Mas depois há aqueles que olham alguém somente pela suposta perfeição que a mesma aparentemente tem e emana, esquecendo tudo o resto e é aí, nesses pequenos e ínfimos pormenores que residem os defeitos, os quais, somados, deixam de pontuar toda a perfeição que se atribui, acabando por revelar um universo muito maior, que embora não se apresente como perfeito acaba por ser na medida que não são pequenos factores que vão manchar o todo maior. O problema acaba por ser a má definição e sobretudo o tempo, porque o tempo muda os pensamentos, ou pelo menos lima os mesmos e aquilo que ontem era visto como perfeição, hoje é visto de outra forma, resta saber se podemos lidar com isso ou aceitar, porque no fundo a culpa da atribuição desse escalão alto é nossa e só nossa, se bem que é por aí que acabamos por nos basear, mas se o fazemos de olhos fechados e somente a pensar num único momento, o mais certo é que acabarmos por ficar desiludidos, dado que a perfeição não existe por muito que gostássemos que assim fosse.

3 comentários:

S* disse...

Perfeito, perfeito, é aquilo que nos faz feliz.

A Minha Essência disse...

Perfeito é a nossa imperfeição ser aceite pelos demais.

GATA disse...

Da Vinci disse, e eu cito, "The smallest feline is a masterpiece." A perfeição existe, chama-se gato! :-)