quarta-feira, 10 de abril de 2013

Momento



Há sempre um momento em que se chega a um ponto onde nada se sabe. Não sabemos onde estamos, para onde vamos, se nos queremos preocupar com isso ou se não nos queremos preocupar de todo. Há sempre um momento em que queremos ficar inertes, sentir apenas uma paz derivada da inação, sem tecer planos ou outra coisa que nos possa exigir força e energia. Há sempre um momento em que queremos esquecer os desejos, as aspirações e ambições, o querer por si só, porque tal requer seguir caminho para diante mas falta-nos o mapa para tal. Há sempre um momento que por vezes ansiamos, que se torna uma continuidade, da qual depois queremos sair, mas é nesse instante que nos apercebemos o quão difícil é ter forças para deixar de o sentir.

4 comentários:

GATA disse...

Eu estou 'nesse' momento: tanto se me dá, como se me deu...

S* disse...

Não gosto nada de impasses.

A Minha Essência disse...

Penso que neste momento em modo zen é o melhor.

Sairaf disse...

Sinto uma satisfação que me faz viver nessa dúvida, dei a palavra em compromissos que terei de honrar até ao fim, mas alguns tem-se verificado verdadeiros sacrifícios!!!!
Abraço quente
Sairaf