terça-feira, 25 de junho de 2013

Conjugações


Há coisas que se conjugam e outras que não se conjugam. Há coisas que parecem conjugar-se ao início mas só depois é que se percebe que não se conjugam. Há coisas que se acabam por conjugar mas só depois de muitas atribulações e dificuldades. Há coisas que nasceram para serem conjugadas e outras que nasceram para nunca se conjugarem. Há coisas que nunca se imaginou conjugar e tantas mais com as quais se sonha em conjugar. Há coisas que se conjugam contra tudo e contra todos, outras que somente se conjugam devido a vontades externas à própria conjugação. Há conjugações impossíveis, mas mais ainda  conjugações possíveis que se pensam ser impossíveis e outras impossíveis que por um golpe de mágica se podem tornar possíveis. Há conjugações que vão além do que se está à espera e outras que são muito menos do que alguma vez se imaginou. Há conjugações para vida e conjugações efémeras, algumas ficam na memória para sempre e outras não se voltam a lembrar. Há conjugações que nunca se tiveram e outras tantas que se tiveram mas que se preferiam nunca ter tido. Há conjugações que se conjugam e há conjugações que nunca foram conjugadas nem podem ser conjugadas por muito que desejemos. 

3 comentários:

S* disse...

Por vezes, queremos muito algo mas nada se conjuga.

A Minha Essência disse...

Basta estar ou não em sintonia com o momento/pessoa. Como se diz: basta estar (ou não) na hora certa e no sítio certo.

GATA disse...

...fiquei conjugada!!!