terça-feira, 30 de julho de 2013


Chega o Verão e transpiro. Transpiro pelo clima de descontração que se parece instalar, de mãos dadas com alguma efusividade e espontaneidade que não se reparam noutras épocas do ano. Transpiro pelo sensação de ter calor e do tempo que passa rápido, pelas memórias carregadas de nostalgia e pelos sonhos que foram sonhados. Transpiro pelo passado que aconteceu, pelo passado que nunca aconteceu, pelo futuro que se imaginava e pelo futuro que se continua a imaginar. Transpiro pelo que vejo no rosto dos outros, pelo que vejo nos outros e por aquilo que em mim falta. Transpiro pela ansiedade que sinto, pela alegria efémera que nasce com o dia e pela tristeza continua que aparece com o fim do mesmo. Transpiro só de pensar que o Verão pode terminar, pode acabar já amanhã, pode passar a correr sem que se tenha tomado o gosto do mesmo. Transpiro porque só posso transpirar, porque só consigo transpirar ainda que pudesse evitar faze-lo, mas não consigo, nem posso deixar de transpirar. No Verão transpiro, mas nenhum suor é expulso do meu corpo, apenas e só transpiro, pelo que esta época parece prometer e pela sede com a qual a mesma me deixa, a qual não consigo nem sei como saciar por completo. No Verão transpiro mas ao invés podia muito bem ser só um suspiro. 

2 comentários:

S* disse...

Gosto tanto de me sentir mais leve e despreocupada. Efeitos do Verão.

GATA disse...

Tu não me fales em Verão e em transpiração!!!