terça-feira, 23 de julho de 2013

Da felicidade #2


Sabemos que a felicidade é uma coisa nossa, muito embora, na maior parte das vezes, a mesma não dependa somente de nós, envolvendo muitos factores, mas sobretudo os outros e as suas acções para connosco. Por isso é difícil encontrar um caminho para a felicidade, já que o percurso solitário dificilmente ou raramente a encontra por completo. Mas o problema reside justamente aí, no facto de não estar ao nosso alcance por nós próprios, muito embora sejamos nós os principais interessados, bem como parte actuante e fundamental de todo o processo. Isto porque, no fundo, a existência ou não dos outros e o modo como eles reagem connosco e nós reagimos com eles é, e será sempre, uma parte fundamental de todo o processo, parte essa que temos de saber gerir, mas dificilmente vamos controlar por completo, de modo que uma parte dependerá sempre de elementos externos a nós, parte essa que acabará por ser determinante e definitiva para que consigamos alcançar ou não a dita felicidade.

1 comentário:

S* disse...

A felicidade não se consegue controlar porque depende de muita coisa que nós não controlamos.