quinta-feira, 25 de julho de 2013


Há um certo medo em dizer que se está bem, para já porque a seguir podemos ter de morder a língua, ou então porque a desgraça, que tem ouvidos tuberculosos, tudo escuta e passa-nos a rasteira ao voltar da próxima esquina.
Por outro lado, não dizer que se está bem, porque se podia estar melhor, ou porque não se sabe em que estado se está, parece mal, suscita a inquietação alheia e atrás da mesma a preocupação para tentar perceber, ou adivinhar, o que se passa; quando muitas, senão na maioria das vezes, não se passa nada ou passa-se algo que não se sabe ou quer explicar.
Daí que se diga que tudo está bem, com aquele ar singelo e sem grandes expressões rasgadas, não se mente, mas não se diz a verdade, responde-se apenas pela cortesia e passa-se rapidamente para os assuntos triviais, aqueles que raramente revelam o que nos vai na alma.

3 comentários:

Sissy disse...

Ai está algo que também faço!

Beijoo***

S* disse...

Eu tento sempre estar bem, mesmo quando tenho motivos para o contrário.

GATA disse...

Eu nunca digo "tudo bem" por causa das invejas, digo "vai-se andando".