segunda-feira, 26 de agosto de 2013

(Re)começo

O começo é sempre difícil. E o recomeço mais difícil ainda. É entrar sem vontade. É sair sem querer. Começar é difícil, a vontade é a possível, o empenho o necessário e suspira-se, suspira-se não pelo antes mas sim pelo que não se sabe, pelo que se queria no campo das possibilidades impossíveis. Dir-se-ia que tudo tem um tempo, tudo tem um fim e um início, que somos cegos porque nunca aproveitamos ao máximo aquilo que poderia ser aproveitado e vivido. Mas só nos lembramos disso no depois, no fim, quando reparamos que o tempo passou depressa, depressa demais e resta-nos esperar que melhores dias virão, ainda que a esperança não abunde e muito menos a capacidade para nos deixarmos iludir. O começo é sempre difícil, fácil seria se encontrássemos um modo de viver em linha recta, sem intervalos ou vírgulas, mas sobretudo, sem nada que nos colocasse a pensar sobre essa coisa indistinta que é a vida. 

1 comentário:

GATA disse...

O 'regresso às aulas' não é fácil, mas passado o primeiro dia, está tudo normalizado!