terça-feira, 15 de outubro de 2013

A persistência da dúvida

A dúvida persiste, envolve e amarga nessa penumbra da qual se deseja fugir e por vezes esquecer. Mas pior do que a dúvida é a soma das mesmas, a união que nos ataca de todos os quadrantes, gerando mais desconfiança, receio e imobilidade. Sabe-se que é preciso lutar, fugir estrategicamente se necessário, mas é necessário fazer algo. Contudo, ao delinear-se o próprio plano, surgem novas dúvidas, mais algumas para se juntar a todas as outras, as iniciais, as do passado, do presente e do futuro, que de forma consistente formam essa conspiração com a qual nos debatemos sem uma saída à vista. 

2 comentários:

A Minha Essência disse...

Parar por vezes um pouco é uma boa estratégia.

GATA disse...

Ao contrário do Sr. Silva, eu frequentemente tenho dúvidas! Oh se tenho!