terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Voltas


Ando às voltas. Dou voltas e mais voltas e mais voltas. Continuo às voltas. E dou voltas com voltas dadas. Tantas voltas dou até ficar tonto e tonto fico de tantas voltas volvidas. Voltas que tanto dou e na volta volto sempre ao ponto de partida sem nunca voltar a lugar nenhum. Dou voltas e mais voltas sem nunca sair desse movimento perpétuo. Continuo às voltas. E das voltas não saio, ou porque não sei sair ou porque não sei como sair ou porque já me habituei e sem voltas não me consigo encontrar. Tantas voltas dou que, quiçá um dia, não voltarei mais de tão torcido que fico. Paro. Estanco. Mas se assim for destorcerei por certo a seguir, voltando então a  dar voltas até ao ponto em que comecei as mesmas. Ando às voltas, sempre e não sei quando vou parar, ou se algum dia irei parar.

3 comentários:

hierra disse...

Andamos todos !!! Às vezes parece que a vida é um ciclo vicioso :)

açoriana disse...

E vai mais uma voltinha? :)

GATA disse...

"São voltas
Ai amor são voltas
São as voltas
São as voltas da maralha
Ai são voltas
Ai amor são voltas
São as voltas da canalha"
MADREDEUS - vaca de fogo