segunda-feira, 21 de abril de 2014

Do que não fica resolvido

Existe sempre aquilo que não está resolvido. Pode parecer que está, que já passou tempo suficiente, que foi enterrado, mas não, esteve somente esquecido. No entanto de cada vez que é relembrado, que é sentido, reveste nova forma, sendo a base a mesma, a qual, parece se ir adaptando ao correr do tempo, vestindo nova roupagem sobre a mesma figura. Podemos pensar se algum dia tal ficará para sempre selado, extinto ou esquecido de vez. É bem capaz disso, mas por outro lado, se tal não aparecer de vez em quando é possível sentir uma espécie de saudade da angústia que se viveu e sentiu, o que leva a pensar o quanto tolos e inconstantes podemos ser ao lidar com essa coisa confusa que é a vida.

1 comentário:

GATA disse...

Eu tenho um problema "não resolvido" há 14 anos... já não é um problema, é uma praga!!!