segunda-feira, 16 de junho de 2014

Da cobiça

Há quem tenha tudo e esteja sempre insatisfeito. Alguns procuram por isso preencher continuamente essa lacuna, abraçando outros projectos, tentando alcançar outros patamares, trabalhando para melhorarem aquilo que são, aprimorarem-se, no fim, lutar contra esse sentimento de incompletude. Contudo há quem sempre se desvie do caminho correcto na medida que, apesar de tudo ter, sempre sentir inveja dos outros, do que os outros têm, do que os outros são ou coisa que lhes valha. Depois aquilo que seria inicialmente inveja acaba por se tornar na mais vil ganância, num desejo grotesco sempre voraz. Não basta o que têm, estarem-se a banhar continuamente nas suas inúmeras riquezas, qualidades, posses, incomoda-lhes o único tostão alheio, possuído por quem pouco ou nada tem. Ou então incomoda-lhes aqueles que têm algo, não muito, apenas o suficiente para ficarem sob a mira da cobiça alheia de quem terá sempre mais do que eles. Esse sentimento que nasce no seio daqueles que tudo têm parece estúpido, despropositado, no entanto a explicação para o mesmo é simples. Para alguns não basta tudo terem, precisam igualmente de dominar os outros, de extirparem o pouco que estes possuem, porque para eles ter é o equivalente a mais ninguém ter, só assim se sentem realizados, porque nesse momento terão realmente tudo na medida que mais nenhuma alma os possa um dia vir a igualar, seja no aspecto material ou no sentimental.

3 comentários:

hierra disse...

Primeiro lugar, a imagem do post é brutal. Depois, o que escreves é um pouco o retrato de Portugal, em que a invejazinha vai minando aqui ou ali as relações. Às vezes o que é invejado nem é o facto de se ter mais posses, às vezes é apenas a gestão racional do dinheiro ou mesmo, aquilo que fazes com ele. Não há nada a fazer, haverá sempre no mundo gente invejosa, mesquinha e pequenina...

A Minha Essência disse...

Pelo que leio é o pão nosso de cada dia. Como a peste há milhares de anos a trás.

GATA disse...

Primeiro, ninguém tem tudo! E mesmo que alguém ache que tem tudo, é inato ao ser humano querer sempre mais! Não sou contra ser-se ambicioso - mas há limites. Mas pior que ser-se ambicioso, é ser-se invejoso. E a inveja é um mal nacional... É o tal ditado "a galinha da vizinha é sempre melhor que a minha"!