terça-feira, 26 de agosto de 2014

Da derrota

Podemos ser derrotados, mas nem sempre é fácil aceita-lo. Poder-se-á dizer que somos persistentes, lutadores até, mas no fundo acabamos por ser apenas parvos. Não perceber quando se perde é o mesmo que remar contra a maré, é persistir numa luta contra nós próprios mais do que outra coisa, é justificar a luta pela luta já que a vitória nunca será nossa. Há momentos em que é preciso percebe-lo, a bem ou a mal. Contudo o problema maior acontece quando conscientemente sabemos que perdemos e não há volta a dar, mas aquilo que sentimos é a estúpida da ponta de esperança, aquela vozinha fininha que nos diz que ainda podemos vencer, a qual provoca no nosso interior o conflito permanente e desta feita a prisão da qual não conseguimos sair. 

1 comentário:

GATA disse...

Eu tive uma grande derrota na minha vida, e não me restou mais nada senão aceitá-la.