segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Das mudanças #2

Há muitas coisas que mudam as pessoas no entanto o poder e a riqueza parecem ter lugares cimeiros no que toca a mudar pela negativa. Mas depois ficamos a pensar se quem muda por esses motivos mudou mesmo, se já não seria antes mau carácter, sacana, filho da mãe, apenas uma crisálida da qual não brota uma borboleta mas sim uma traça, se as suas atitudes, opiniões que se julgavam inofensivas não carregariam todo um substrato que regado daria origem a algo espinhoso e retorcido. Por vezes parece-me que não são as pessoas que mudam, antes nós é que não temos capacidade de as ver como um todo, de as ler na sua essência, de saber à priori que até podem ter qualidades mas terão ainda mais defeitos. Podemo-nos defender que alguns são dissimulados, falsos e enganadores, que bastou uma mudança de estatuto, por vezes até de forma totalmente inusitada, para que os mesmos mudassem. A surpresa pode ser grande, mas a pergunta que fica mantém-se, forem eles que mudaram ou seremos nós que não vemos?  

Sem comentários: