sexta-feira, 12 de junho de 2015

Dos defeitos

Todos temos defeitos. Depois há aqueles defeitos que se podem limar, subverter ou até mesmo, e mais difícil, exterminar. Mas, na maioria das vezes, os defeitos são parte de nós, podem ser submersos, camuflados, escondidos, acabando sempre por vir à tona, por se mostrarem, por se revelarem. Então lutamos contra isso, tentamos domestica-los, pinta-los de outra cor, aprender a conviver com eles, no fundo, controla-los, mas sempre conscientes que eles estão ali, à vista ou enterrados, prontos para assumirem o nosso controle, a direcção da nossa vida, nunca nos deixando esquecer que somos apenas humanos e como tal erramos, por mais que nos aprimoremos, que tentemos melhorar, seremos sempre nós e isso inclui também os nossos defeitos, os quais são acima de tudo resilientes.  

3 comentários:

Utena Marques disse...

Ser humano é ter defeitos!
E humanizar é saber reconhecer que os temos!

:)

GATA disse...

Eu tenho tantooosss defeitos... :-(

hierra disse...

Não gosto de pessoas perfeitas porque essas reconduzem-se a pessoas mimadas e arrogantes que se arrogam de uma perfeição que nada tem a ver com eles (mas no fundo são piores que as criaturas com mais defeitos)...gosto de pessoas imperfeitas, com defeitos mas disponíveis e abertas a limá-los..tb não suporto aquela frase : " sou como sou e quem não gosta azar"...acho que há sempre caminho para se ser melhor...