sexta-feira, 5 de junho de 2015

Dos mitos

Cada um de nós tem esse, ou esses lugares míticos. O lugar onde nunca se foi e possivelmente para o qual nunca se irá, sobre o qual se tecem ideias, sonhos e fantasias. O lugar de escape para onde se ia se se pudesse, mas para o qual não se vai porque não se quer realmente ainda que querendo. E não se vai porquê? Porque sabe-se que a ir poderia muito bem cumprir-se o sonho, ou ver o mesmo tornar-se um pesadelo, talvez nem tanto, somente poderia não ser tanto, ou como, estaríamos à espera. Muito da ideia que se faz sobre um lugar é apenas e só pura especulação, e sabemos isso desde o inicio, mas preferimos manter esse conceito a não ter nenhum outro, porque é preciso que haja sempre um escape, porque de sonhos desfeitos encontram-se os suportes de vidas inteiras, pelo que é preferível tantas vezes manter o mito, não pensar muito nele, para apenas sonhar-se com o mesmo.

Sem comentários: