segunda-feira, 1 de junho de 2015

No meio...

No meio das multidões sofro de um problema ambivalente, ora me sinto acompanhado, ora me sinto sozinho.
Sinto-me acompanhado por todos com que me cruzo, como parte da maré humana que os mesmos compõem, indistinto, anónimo, mais um entre muitos, mais um como muitos, movendo-se à mesma frequência, com a mesma amplitude, totalmente em sintonia e sem distinção.
Sinto-me sozinho porque todos os outros parecem ser pares, parecem ser pequenos grupos dentro do grupo, atraem-se uns aos outros, juntam-se uns aos outros e eu no meio, a flutuar como algo que não se dissolve, um liquido imiscível, uma mancha de óleo na maré, que com a mesma se move, mas da qual não faz parte. 

2 comentários:

GATA disse...

Eu sinto-me sempre sozinha, mesmo acompanhada.

Utena Marques disse...

Um mundo num mundo!
Já me senti assim tantas vezes