quinta-feira, 11 de junho de 2015

Noção do tempo

Perco a noção do tempo, não porque estou demasiado ocupado, mas sim porque acho que tenho demasiado tempo, quando não tenho. Discorro que tenho sempre tempo, demasiado tempo, que aquilo que interessa é perder tempo neste momento, sem me preocupar que o mesmo está, de facto, a escorrer-me pelas mãos como areia. Julgo ter demasiado tempo, porque penso que o mesmo é infinito, que durará para sempre e olhando à volta pareço não ter outra coisa senão o mesmo, o que me ilude, fazendo com que o desperdice, ou pura e simplesmente não o aproveite, seja por este motivo ou aquele, seja por preguiça ou por pensar que sei controlar o tempo que tenho. O facto é que ele passa, ainda por cima a correr e olhando para trás, tão pouco foi feito, para a frente, tanto que há para fazer, mas a inércia, essa, faz-me avançar demasiado lentamente, sendo difícil alcançar a posição ideal, em que estou em sintonia com o tempo que tenho, para que o mesmo possa ser da melhor forma aproveitado.

2 comentários:

GATA disse...

Eu perco muitas vezes a noção do tempo...

AC disse...

A vida vive-se sem tempo...e quando já velhos tivermos todo o tempo do mundo para gastar nos nossos dias não há nada que nos pareça interessante para fazer. Ficamos para ali a ver os dias passar.

A vida foi feita para ser assim.

Beijinho*