quarta-feira, 27 de abril de 2016

Existem determinados assuntos sobre os quais não sei o que pensar. Não que sejam pouco importantes, com falta de relevância no âmbito geral, mas pura e simplesmente não sei que opinião deva ter sobre mesmos, se é que é possível por vezes ter uma opinião sequer. Isso acontece, talvez, porque existem assuntos sobre os quais há, à partida, uma ideia feita do que é correcto opinar sobre os mesmos, pelo que, tendo-se outra perspectiva ou não se tendo perspectiva nenhuma, tal parece tornar-nos insensíveis aos olhos dos outros, numa persona non grata, cruel ou desprovida de sentimentos. E isto, quando ainda estamos a pensar no que dizer, apenas e só porque não proferimos a frase que se espera, como se de um reflexo se tratasse.

É verdade que existem assuntos que se resumem a preto e branco, em que não há possibilidade de cinzentos, contudo, muitos há em que é difícil fazer uma destrinça tão antagónica, pelo que, com tantos outros problemas que há, mais aqueles que nos acodem pessoalmente, nem sempre podemos ter uma carteira recheada de frases feitas só porque é politicamente correcto. Até porque, para se ter uma opinião sobre qualquer assunto, é preciso ponderar sobre o mesmo, e da mesma forma que há situações susceptíveis de debate, sem que do mesmo haja consenso, existem muitos assuntos que abordamos de forma diferente ou não abordamos sequer. No fim o que está verdadeiramente em causa, é que o facto de estarmos desligados de determinados assuntos leva-nos a abordar os mesmos com a razão, ao passo que outros os abordam com a emoção, pelo que, confrontados com tal, não pensam, apenas reagem.

Sem comentários: