domingo, 1 de janeiro de 2017

Chego atrasado. Sempre chego atrasado. E no entanto sou pontual, chego antes da hora quase sempre e no entanto chego atrasado. E chegando atrasado tenho de improvisar, e sou tão mau no improviso, prefiro planear, preparar-me, para estar pronto na hora, mas embora estando ainda não cheguei, só chego depois, quando lugar já não há, quando as portas já estão fechadas. E via eu cadeiras vagas, e via eu portas abertas, e por isso optei por esperar, esperar até ser tarde demais, ainda que pelas horas estivesse a horas. Por isso chego atrasado. Sei chegar a horas, sou pontual, mas há coisas para as quais o tempo é outro, um que eu não domino, e não se algum dia vou dominar, um que eu não sei ver, e não sei se algum dia vou conseguir ver, fazendo-me falhar a precisão. Resta-me tentar, chegar ainda mais cedo do que já era cedo, antecipar-me ainda mais, com todos os riscos que tal acarreta, mas sempre a duvidar se algum dia vou conseguir mudar o paradigma, passar a dominar o tempo, ao invés de o mesmo me dominar a mim.

E por fim, espero não ser tarde demais, para desejar Boas Entradas e Feliz 2017.